sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Excesso de Roupa


O excesso de roupa é uma forma comum de enfraquecer nosso corpo.
Os homens costumam cobrir-se mais fortemente que as mulheres, tem mais a ver com moda.

Pois, a mania de nos enrolarmos como “esquimós” começa na infância.

Pais cheios de boas intenções iniciam o enfraquecimento das capacidades de reacção da pele dos seus bebés vestindo-lhes roupas em excesso, claro, depois quando ficam mais crescidotes e com as suas capacidades de resistência enfraquecidos sentem mais frio do que deveria ser normal.

É então um mau hábito que fica para a vida toda, os poderes da pele acabam por ficar bem fracos, a pele falha e não consegue fazer seu trabalho totalmente, ela é um órgão de eliminação e acaba não sendo capaz de fazer os ajustes térmicos que o corpo necessita de forma rápida relativamente as mudanças na temperatura ambientais.

Darwin conta um episódio durante sua volta ao mundo de navio.
No sul da Argentina (Patagônia) ele encontrou índios nus durante um Inverno rigoroso.

Diálogo ocorrido:
Darwin: Você não sente frio?
Índio: Cara-Pálida tem frio na cara?
Darwin: Não, na cara não sinto frio.
Índio: Índio todo cara!

A falha da pele como um órgão de eliminação dá mais trabalho aos rins e as membranas mucosas do nosso corpo.

Roupas escuras bloqueiam os raios benéficos do sol, o corpo enfraquece, não apenas a pele, mas o corpo todo, luz solar é um elemento essencial para a nutrição plena, da mesma forma que o é para os animais e plantas, o homem é por natureza, um animal sem roupa e o mais próximo que nos aproximarmos disso melhor, mais saudável nós iremos tornar.

Cores claras (a não ser que se seja gótico) deveriam ser as mais usadas, circulação livre de ar em torno do corpo também é essencial em todas as horas.

Fiquem bem

3 comentários:

A Senhora disse...

se depender dos meus... estariam pelados.:)))
e se depender da mãe deles, continuariam pelados - quem sou eu para ficar discutindo com moleque?! :)))

beijinhos

Carteiro disse...

Repetindo, és terrível, mas é isso mesmo, é pena que muitos pais “achem” que eles é que sabem tudo!

Fica bem

A Senhora disse...

Eu?! Terrível?! Sou um docinho... :) É claro que eles não concordam muito com isso, mas sou! :))