sexta-feira, 26 de setembro de 2008

PENSE POSITIVO...SEMPRE SEMPRE POSITIVO !!!




Timo: a chave da energia vital No meio do peito, bem atrás do osso onde a gente toca quando diz "eu", fica uma pequena glândula chamada timo.

Seu nome em grego, thýmos, significa energia vital. Precisa dizer mais? Precisa, porque o timo continua sendo um ilustre desconhecido. Ele cresce quando estamos contentes, encolhe pela metade quando estressamos e mais ainda quando adoecemos.

Essa característica iludiu durante muito tempo a medicina, que só conhecia através de autópsias e sempre o encontrava encolhidinho. Supunha-se que atrofiava e parava de trabalhar na adolescência, tanto que durante décadas os médicos americanos bombardeavam timos adultos perfeitamente saudáveis com megadoses de raios X achando que seu "tamanho anormal" poderiam causar problemas.

Mais tarde a ciência demonstrou que, mesmo encolhendo após a infância, continua totalmente ativo; é um dos pilares do sistema imunológico, junto com as glândulas adrenais e a espinha dorsal, e está diretamente ligado aos sentidos, à consciência e à linguagem.

Como uma central telefônica por onde passam todas as ligações, faz conexões para fóra e para dentro.Se somos invadidos por micróbios ou toxinas, reage produzindo células de defesa na mesma hora.Mas também é muito sensível a imagens, cores, luzes, cheiros, sabores, gestos, toques, sons, palavras, pensamentos. Amor e ódio o afetam profundamente. Idéias negativas têm mais poder sobre ele do que vírus ou bactérias. Já que não existem em forma concreta, o timo fica tentando reagir e enfraquece, abrindo brechas para sintomas de baixa imunidade, como herpes. Em compensação, idéias positivas conseguem dele uma ativação geral em todos os poderes, lembrando a fé que remove montanhas.






O teste do pensamentoUm teste simples pode demonstrar essa conexão. Feche os dedos polegar e indicador na posição de o.k , aperte com força e peça para alguém tentar abrí-los enquanto você pensa " estou feliz". Depois repita pensando " estou infeliz".

A maioria das pessoas conserva a força nos dedos com a idéia feliz e enfraquece quando pensa infeliz. (Substitua os pensamentos por uma bela sopa de legumes ou um lindo sorvete de chocolate para ver o que acontece...) Esse mesmo teste serve para lidar com situações bem mais complexas.

Por exemplo, quando o médico precisa de um diagnóstico diferencial, seu paciente tem sintomas no fígado que tanto podem significar câncer quanto abcessos causados por amebas. Usando lâminas com amostras, ou mesmo representações gráficas de uma e outra hipótese, testa a força muscular do paciente quando em contato com elas e chega ao resultado.

As reações são consideradas respostas do timo e o método, que tem sido demonstrado em congressos científicos ao redor do mundo, já é ensinado na Universidade de São Paulo (USP) a médicos acupunturistas.

O detalhe curioso é que o timo fica encostadinho no coração, que acaba ganhando todos os créditos em relação a sentimentos, emoções, decisões, jeito de falar, jeito de escutar, estado de espírito... "Fiquei de coração apertadinho"-, por exemplo, revela uma situação real do timo, que só por reflexo envolve o coração.

O próprio chacra cardíaco, fonte energética de união e compaixão, tem mais a ver com o timo do que com o coração- e é nesse chacra que, segundo os ensinamentos budistas, se dá a passagem do estágio animal para o estágio humano. "Lindo!", você pode estar pensando, "mas e daí?".

Daí que, se você quiser, pode exercitar o timo para aumentar sua produção de bem estar e felicidade. Como? Pela manhã, ao levantar, ou à noite, antes de dormir. a)..

Fique de pé, os joelhos levemente dobrados. A distância entre os pés deve ser a mesma dos ombros. Ponha o peso do corpo sobre os dedos e não sobre o calcanhar, e mantenha toda a musculatura bem relaxada. b)..

Feche qualquer uma das mãos e comece a dar pancadinhas contínuas com os nós dos dedos no centro do peito, marcando o rítimo assim: uma forte e duas fracas. Continue entre três e cinco minutos, respirando calmamente, enquanto observa a vibração produzida em toda a região torácica.






O exercício estará atraindo sangue e energia para o timo, fazendo-o crescer em vitalidade e beneficiando também pulmões, coração, brônquios e garganta. Ou seja, enchendo o peito de algo que já era seu e só estava esperando um olhar de reconhecimento para se transformar em coragem, calma, nutrição emocional, abraço.






Ótimo, ìntimo, Cheio de estímulo.



Bendito Timo.

Da jornalista e pesquisadora Sonia Hirsch

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Uma Lição Extraterrestre (trecho)


Certo dia, uma nave espacial, oriunda de uma Galáxia muito distante, onde vivia uma raça bastante evoluída, chegou à Terra. Estava em missão de pesquisa e expansão das suas relações com os habitantes de outros mundos.Penetrando na atmosfera da Terra, os cientistas da nave logo perceberam, pelo alto grau de poluição, que era um mundo bastante primário.


Por precaução, acionaram um dispositivo de segurança que os tornaria invisíveis e intangíveis. Assim, poderiam observar melhor o temperamento do ser humano no seu dia-a-dia, sem serem endeusados ou atacados por ninguém.Durante anos, eles pesquisaram a vida no planeta em todos seus aspectos.


Desde o comportamento do ser humano até a qualidade dos elementos da natureza, bem como a relação entre ambos. O resultado dessas pesquisas revelou que os terráqueos eram primitivos e não dominavam suas emoções.


Além disso, a falta de consciência ecológica da humanidade estava destruindo o ecossistema do planeta.O comandante da expedição espacial, após avaliar os dados da pesquisa, resolveu então mudar seu programa de ação.


A sua missão inicial era apenas pesquisar e estabelecer relações amistosas com os terráqueos, porém isso não seria possível, pois seu povo era pacífico e os terráqueos eram muito violentos.


Após muito pensar, o capitão extraterrestre resolveu aplicar uma tática psicológica, antes de abandonar a Terra, a fim de dar uma lição espiritual nos terráqueos.


Usando seus instrumentos avançados, comunicou-se através de uma freqüência secreta de rádio com os governos dos principais países do planeta, convocando-os para uma reunião secreta na sede da ONU (Organização das Nações Unidas).No dia e na hora marcados, eles se materializaram no centro da sala de convenções.


Presentes à reunião estavam os governos dos países convocados, os grandes líderes políticos, os cientistas, os militares, os religiosos e os ufólogos.


Todos estavam muito nervosos, pois seria a primeira vez que uma raça extraterrestre se comunicaria com os terráqueos.


Alguns nem acreditavam que aqueles seres extraterrestres fossem reais. Outros tremiam de medo.


Outros ainda, choravam de emoção, pois aquele contato já era esperado havia muito tempo.A aparência dos extraterrestres chocou alguns, já que era muito diferente da dos seres humanos.


Tinham pequena estatura (cerca de um metro de altura). Eram magros e delicados. Estavam vestidos com um tipo de roupa espacial futurística. Suas cabeças eram grandes e não tinham cabelos.


A pele era acinzentada-clara, parecendo meio enrugada e porosa. Tinham as faces largas e o rosto um pouco ovalado.


A boca era apenas um ligeiro traço e o nariz bem pequeno. Os olhos eram grandes e negros, oblíquos, ligeiramente amendoados para cima.


Emitiam um olhar profundo, magnético, que exprimia um ar de serenidade e doçura.Todos esperavam que eles se comunicassem no idioma inglês, que era a língua normalmente usada nas reuniões da ONU, porém, quando o comandante extraterrestre iniciou sua mensagem, seus pequenos lábios não se moviam.


Ele usava a telepatia, que é uma linguagem universal e dispensa idiomas convencionais.


Todos entendiam perfeitamente sua "voz mental", calma e pausada, ecoando dentro de suas mentes.Eis, na íntegra, o diálogo (mental por parte dos extraterrestres e vocal por parte dos terrestres), que se travou naquele dia memorável:


- Povo da Terra! Nós os saudamos com muito amor, em nome da F.G.S. (Federação das Galáxias Superunidas).


Não sei como me dirigir direito a vocês. Não sei se é melhor chamá-los de "Senhores da Terra" ou de "homo sapiens"!


Digam-me, como deve ser chamado o ser humano?


Um dos cientistas se levantou imediatamente e respondeu com toda pompa e vaidade:


- Nós não somos mais homo sapiens; somos agora "homo sapientíssimus". Dominamos a energia nuclear, nossos veículos são cada vez mais velozes, nossos prédios cada vez mais modernos, nossos computadores cada vez mais sofisticados e, a cada dia, novas invenções são criadas.


Dito isso, sentou-se o cientista com um largo sorriso de satisfação e orgulho, como se houvesse dado uma lição no comandante extraterrestre.


Logo após, um militar levantou-se e também falou:


- Além de "sapientíssimus", também somos "poderosíssimus". A cada dia criamos novas armas sofisticadíssimas. Temos, em nossos arsenais, bombas e armas para todas as finalidades. Desde guerras químicas a guerras nucleares. Mesmo nosso armamento convencional, como revólveres, metralhadoras, granadas e tanques é bastante desenvolvido.


Dito isso, sentou-se o militar com um largo sorriso arrogante, como se houvesse intimidado o comandante extraterrestre.


Logo após, levantou-se um político e pediu a palavra:


- Além de "sapientíssimus" e "poderosíssimus", também somos "carismáticus". Dominamos muito bem o uso da palavra, o magnetismo pessoal e em nossas mãos está o destino dos povos.


Dito isso, sentou-se o político com um largo sorriso de falsa modéstia, como se houvesse convencido o comandante extraterrestre.


A seguir, levantou-se um religioso e também pediu a palavra:


- Além de "sapientíssimus", "poderosíssimus" e "carismáticus", também somos "religiosus". Acreditamos em Deus e sabemos que ele protege o nosso povo. Já sabemos que existe um céu e um inferno, para premiar ou castigar as consciências além da morte. Somos tão crentes em Deus que, se for preciso, até brigamos por essa crença. Como vê, além de tudo, somos muito determinados em relação àquilo que acreditamos. E lhe digo mais, não sei se no seu planeta existe alguma religião, mas aqui na Terra quem manda é o Nosso Senhor Jesus Cristo. Só ele é o caminho, a verdade e a vida, e ninguém vai ao Pai se não for por ele! Se vocês quiserem, poderemos enviar alguns missionários para convertê-los à boa nova do evangelho. Se acreditarem nas verdades sagradas da bíblia, alcançarão o reino dos céus!


Dito isso, sentou-se o religioso com um largo sorriso moralista e hipócrita, como se houvesse convertido o comandante extraterrestre.


A essa altura, a bancada oriental, amante de Buda e de Krishna, bem como a bancada muçulmana, amante de Zoroastro e Maomé, já se encontrava em pé de guerra, protestando em altos brados contra o radical discurso cristão.


Antes que a reunião virasse uma guerra santa, o comandante extraterrestre emitiu um raio pela sua mão direita que paralisou imediatamente os religiosos brigões.


Impressionados com o poderio do visitante, todos prometeram se acalmar e respeitar democraticamente o ponto de vista diferente dos outros.


Por último, levantou-se um místico e gritou fortemente:


- Meus mestres extraterrestres! Não liguem para o que esses idiotas estão dizendo! Nós, os místicos, os esotéricos, os espiritualistas e os ufólogos, sabemos que vocês vieram para nos salvar. Há muito estamos esperando sua chegada. Estamos vivendo a Nova Era e nos encontramos às portas do terceiro milênio. Sabemos das catástrofes que irão sacudir o planeta, neste final de século. Portanto, estamos esperando suas orientações quanto à evacuação e o resgate dos eleitos espirituais da Terra. E esses eleitos não podem ser os materialistas, mas nós os ufólogos, místicos, esotéricos e espiritualistas que sempre acreditamos em vocês!


Dito isso, sentou-se o místico com um largo sorriso de fanatismo.


A essa altura, o comandante extraterrestre já estava arrependidíssimo de haver comparecido àquela reunião.


Se aquelas pobres criaturas eram incapazes de ter um relacionamento maduro entre elas mesmas, como poderiam estabelecer uma relação madura e produtiva com seus vizinhos cósmicos?Disposto a dar uma lição memorável naquelas pessoas tão tacanhas, o comandante espacial voltou a se comunicar por telepatia e expressou o seguinte:


Leia o final da história em


http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=Sections&file=index&req=viewarticle&artid=15&page=1

domingo, 21 de setembro de 2008

Religião Católica estudada por Ets


Uma cultura extraterrestre esteve a estudar e chegou a seguintes definições:

Em tempos remotos, um homem nasceu duma virgem sem intervenção dum pai biológico.

Esse homem sem pai bradou a um amigo (morto e já a cheirar mal) e Lázaro ressuscitou de imediato.

Quarenta dias depois, o homem sem pai subiu ao cume dum monte e o seu corpo desapareceu nos céus.

Se murmuramos pensamentos na intimidade da nossa cabeça, o homem sem pai e o próprio “pai” (que também é ele próprio) ouvirá os nossos pensamentos e poderá agir em conformidade (os pensamentos de todas as pessoas do mundo)

Se fizermos algo mal ou bem, esse homem sem pai vê tudo (ainda que ninguém o veja), podemos então ser castigados ou recompensados, que pode ser em vida ou depois de mortos.

A virgem mãe do homem sem pai, não chegou a morrer, por via da “assunção” foi para o céu com o corpo físico.

Mais, seria fastidioso e extenso, fica por aqui

Depois de isto veio uma questão:

Qual o motivo então dos crentes em temerem a morte, por que quando um medico diz a alguém crente que só tem mais seis meses de vida essa pessoa não fica feliz, não dá pulos de alegria, por que é que os crentes não se comportavam como o abade de Ampleforth, que quando o cardeal Basil Hume lhe disse que estava a morrer, o abade mostrou-se felicíssimo por ele “Parabéns! Que bela noticia, quem me dera ir com vossa iminência” Pois, possivelmente o abade era um crente!

Fiquem bem

sábado, 20 de setembro de 2008

Apenas uma reflexão.


Tudo no corpo do ser humano serve para algo, tudo, isto é, para que serve o hímen na mulher?

Bem, também existe o caso do umbigo, pois, esse pode ser considerado uma cicatriz acumuladora de cotão! (falo por mim)

Fiquem bem

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Os Dez Compromissos, uma versão um pouco diferente!


Adaptação de algum material do Tobias

“Falar sobre Moisés. O Moisés Sagrado. Recentemente um grupo perguntou sobre Moisés e os Dez Mandamentos

Assim, falando dessa pessoa querida, Moisés é maravilhoso para resolver problemas do povo, se eram escravos, se eram pobres, ele era excelente nisso. Entrar em grupos dos mais necessitados e carregar seus problemas.

Ele não era um bom líder, realmente. Carregou coisa demais em seus ombros. Aborrecia-se muito com as coisas. Moisés tinha um péssimo humor! Mas também foi um mártir por seu próprio mérito... Bem, para resumir! Assim, Moisés, aproximadamente em 1300 AC, há muito, muito tempo, Moisés subiu ao topo da montanha – Monte Sinai – e encontrou a sarça-ardente. Bem, ele pensou que fez isso. Foi um tipo de ilusão, mas foi sua própria raiva e sua própria frustração com seu povo e consigo mesmo, com sua liderança. Ele sentiu “Que tipo de líder é esse que passa 40 anos vagando pelo deserto? Que tipo de líder é esse que não consegue dar respostas ao seu povo? Que tipo de líder sou eu?”, pensava ele, subindo a montanha. Mas realmente muito aborrecido com seu grupo. Achava que eles eram uns incapazes. Sentia que se eles eram uns incapazes que seguiam um líder ineficiente.

Assim, ele subiu ao topo da montanha e encontrou a sarça-ardente, que, na verdade, era um símbolo da sua própria ira e frustração. E também era um símbolo de transformação porque ele e seu povo estavam achando que tinha realmente chegado a hora – precisou chegar – de algumas mudanças. Assim, nesse inspirado momento de consciência Moisés ouviu a voz de Deus, mas que, na verdade, era sua própria voz. Ele estava ouvindo o seu interior, isto bem no topo da montanha com sarça-ardente. Atribuiu isso a Deus, claro, porque não sabia a quem mais atribuir.
Mas neste momento inspirador, ele recebeu os Dez Compromissos do Espírito, os compromissos do que o Espírito – seu espírito – Dez compromissos que o seu – o que se chamam de Eu Superior, eu divino, tem com vocês todo dia. Moisés recebeu esses compromissos. Obviamente que ele não os escreveu nas tábuas naquela hora. Seria muito peso para carregar montanha abaixo. Mas ele desceu a montanha depois dessa experiência incrivelmente transformadora e sagrada, pleno do que chama de luz, pleno de nova consciência, louco para reunir seu povo e contar-lhes sobre os Dez Compromissos do Espírito ou de Deus. Para compartilhar com eles o desejo de Deus de co-criar, de compartilhar com eles o fato de o Espírito já estar lá e de ser eles.
Mas, conforme descia a montanha, de volta para a vila, ele viu pessoas lutando entre si. Viu mercadores ludibriando fregueses. Viu pessoas roubando comida e coisas umas das outras. Viu pessoas praguejando umas às outras. Viu um casal fazendo amor no fundo de um beco, embora não fossem casados. Já entenderam, não? E ele disse, “Querido Deus, como posso compartilhar esses Compromissos que você deu com esses humanos decrépitos que ainda estão me seguindo? Como posso dar-lhes esses Compromissos, pois eles os profanarão? Farão até pior. Querido Deus, temos que conversar de novo”.

Deu meia-volta e subiu a montanha novamente – desta vez sem sarça-ardente – sentindo-se muito zangado e aborrecido com seu povo, disse, “ Eles não precisam saber dos compromissos do Espírito, eles precisam de mandamentos. Precisam de regras, precisam de leis”. Jogou fora a inspiração que recebera. Desceu a montanha novamente, encontrou uma pessoa para gravar isso, sentou-se diante deles enquanto gravavam seus pensamentos e, realmente, originalmente, veio com os doze mandamentos.

Ao longo do tempo esses mandamentos sofreram mudanças, revisões e traduções chegando ao que nós conhecemos como os Dez Mandamentos e durante uns 3.300 anos eles têm sido a base da consciência da sociedade, por que boa parte do mundo actual segue esse tipo de religião ou filosofia. Portanto, isso está bem entranhado na consciência, e é desejo de falar sobre os Dez Compromissos do Espírito.

Mandamento número um: Sou o seu Senhor Deus. Não terás outros deuses diante de mim.

O Compromisso é muito simples – você também é Deus. Vocês são Deus também. Vocês são.


Não existe nenhum pai no céu ou algo assim. Vocês são o criador. Vocês são Deus também. É simples, e esse é o compromisso, o compromisso que o Espírito já está aqui e já está dentro de vocês.

Agora o segundo mandamento: Não adorarás falsos ídolos.

O Compromisso é que vocês realmente têm todos os instrumentos dentro de vocês. Não precisam procurar por elas em nenhum lugar – todos os instrumentos. Vocês não precisam adorar cristais nem precisam esculpir estátuas de Deus. Podem admirar as belezas das coisas da Terra, mas vocês já têm todos os instrumentos dentro de vocês. Não procurem fora, porque eles já estão dentro.

Mandamento número três: Não tomar o santo nome de Deus em vão.

Compromisso é ame-se e respeite-se. Ame-se. Não se sinta culpado por amar quem você é. Foi colocado na consciência que é errado amar-se. Então os humanos tendem a se amaldiçoar. Trata-se de se amar sem julgamento, aberta e livremente.

Mandamento número quatro: Guardar o sábado.

Dediquem um tempo a si próprios. Dediquem um tempo à respiração, ao reequilíbrio. Há tanta demanda de tempo e energia que vocês são puxados para todas as direcções. À noite, vocês caem na cama exaustos, mas não conseguem dormir porque se preocupam com tudo e todos. Dediquem um tempo a si mesmos.

Próximo mandamento: Honrar pai em mãe.

Se o Espírito realmente conhecesse seu pai e sua mãe, nunca teria escrito esse mandamento, trata-se de honrar o masculino e o feminino. Honrar o filho e os pais. Honrar todas as suas partes, todos os seus aspectos, permitindo-lhes voltar para casa, para vocês neste momento do Agora, na sua realidade. Honrar tudo o que se refere a vocês mesmos.

Próximo mandamento: Não matar.

Bem, esse é muito óbvio – desfrute a vida. Goze a vida. É simples assim, gozar a vida. Temos muitas regras criadas por pessoas como Moisés. O que podemos e o que não podemos fazer, assim achamos que é pecado gozar a vida e esse conceito tem sido perpetuado por praticamente tudo e todos. Mas que maior alegria do que realmente gozar a vida?
Apreciar a comida que comemos, assim ela não se transformará em gordura no nosso corpo. Ela se processará naturalmente livrando-se do que não precisa. Tenhamos prazer tirar um tempo livre, mesmo que seja para ler um livro, assistir televisão. Aproveitemos a vida do momento que acordamos até o momento em que vamos dormir e também durante os sonhos. Gozar a vida.

Agora, o próximo mandamento: Não roubar.

Todos temos toda a energia no nosso interior. Não precisamos tomar de ninguém e não precisamos dar a ninguém. Há muito tempo, as pessoas roubam nossa energia e nós roubamos a delas. Chegamos a um ponto de soberania em percebemos que a energia está dentro de nós. Temos toda a energia no nosso interior.

Próximo... Este é interessante: Não cometer adultério.

Alguns de nós podem se sentir muito culpados quando se disse isso! Libertem-se disso. Essa é uma energia cármica difícil se ligarem a ela.
Este mandamento se refere, na verdade, novamente, a amar a si próprio. Refere-se a ser verdadeiro consigo mesmo, com o que nós somos. Não precisamos de procurar a resposta em nenhum outro lugar, refere-se a ser verdadeiro consigo mesmo. Não precisamos mentir sobre a nossa vida. Refere-se a aceitar todas as suas partes. Refere-se mais uma vez, a amar-se.

Próximo mandamento: Não levantar falso testemunho contra teu vizinho.

Refere-se mais uma vez a confiar em si próprio. Confiar em tudo o que se refere a nós. Que coisa maravilhosa confiar em quem nós somos. Confiar muito em quem nós somos, uma vez mais, nós não precisamos mentir, não precisamos enganar, não precisamos roubar.
Somos o que somos. Somos capazes de criar nova consciência.

Agora o último mandamento: Não cobiçar os bens do próximo.

E o último sobre não cobiçar os bens do próximo, refere-se a olhar novamente para a nossa vida neste exacto momento. Não precisamos invejar ninguém. Não precisamos desejar que tivéssemos feito de outra maneira. Refere-se a respeitar e honrar a si próprios pela maneira que escolhemos agir no passado. Refere-se a pegar o que nós consideramos um erro que cometeremos na vida e entrar nessa energia e perceber isso como uma experiência apenas. Foi uma escolha feita por cada um que nos trouxe a este lugar. Não foi nada que fosse um erro, na verdade, foi algo que trouxe experiências maiores para o espírito da sua vida.”

Fiquem bem

João Gonçalves

Adaptação de material do Tobias

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Açores





Pois, até gostaria de escrever algo sobre esta minha segunda casa (à 11 meses), São Miguel, Açores, mas dizer o quê, falar da vibração neutra em que cada um pode ser o que quiser, falar de não encontrar mães a gritarem com os filhos no centro comercial, é melhor não, quem quiser (e puder) que venha cá ver/sentir e retirar as suas próprias conclusões, também tenho fotografias tiradas por mim, algumas até poderei dizer dignas de um profissional, mas estas são as que possivelmente mais me tocam, uma arvore (uma das muitas espectaculares que por aqui vibram), uma flor (que nem sei o nome mas que para mim se chama Atram), um pescador (que enquanto eu me tinha divertido no ilhéu de Vila Franca trabalhava pela vida), a Rita na caldeira velha (nem imaginem o fantástico que é) o momento é mais intenso e menos visual.

Fiquem bem


ICC- Talvez para mim, o que mais se assemelha ao paraíso dos cristãos!

domingo, 14 de setembro de 2008

Quando todos............o sol brilha

Nem sempre, mas um bom inicio pode ser bem melhor para existir um meio rico!


Nada melhor como iniciar com uma piada que conto a alguns anitos

Dois jovens casam, vão em lua-de-mel, regressam à denominada vida do dia a dia!

Sabes querida, eu já a muitos anos que sou vogal lá na filarmónica, as segundas a noite tenho reunião!

Sem problemas querido!

Pois, é que as terças a noite eu os colegas de trabalho costumamos ir jantar fora!

Sem problemas querido

Pois, é que as quartas a noite também tenho que sair dado ter que ir passear o cão da minha mãe!

Sem problemas querido

Pois, as quintas……………….. sem problemas querido, apenas um pequeno detalho, cá em casa todos os dias vai haver sexo por volta das 22 horas, quer tu estejas, quer não!!!!!!!!!!!!!!!

Pois, pode parecer uma piada, mas se quisermos analisar apenas a história, a jovem não terá sido sujeitada a muitos maus tratos quando criança, nem terá desenvolvido muitas falsas esperanças que a teriam direccionado para ser uma pessoa com baixa estima, não reagiu de forma infantil (que seria disparatar ou não reagir), reagiu duma forma adulta madura e equilibrada, soube logo de inicio estabelecer limites com o parceiro.

Creio que o mundo necessita de mais mulheres assim!

Fiquem bem