terça-feira, 16 de novembro de 2010

1 conto



Um antigo conto oriental

Um homem, possuidores de muitos poderes tinha um grande rebanho. Este rebanho era a fonte de sustento, status e poder desse homem, pois em sua sociedade pastoril o tamanho do rebanho era o sinal do poder de seu possuidor.

Porem, tal rebanho era também a fonte de preocupações do mesmo homem, pois os carneiros fugiam, tinha que pagar muitos empregados e muitas vezes era roubado.

Certo dia teve a ideia da solução: Reuniu todas as ovelhas numa garganta.

Colocou-se num lugar de onde todas podiam vê-lo e ouvi-lo.

Usando seus poderes hipnóticos convenceu a todas que ele era o Deus supremo, o senhor, o bom pastor que as conduzia por pastos verdes e fartos, sombras calmas e água fresca.

Sempre seria assim, elas eram ovelhas e mesmo quando parecia que ele as tosquiava impiedosamente e que ao final vinha degolá-las aquilo nada mais era que a passagem ao paraíso, perderiam o pesado e pecaminoso corpo e entrariam em espírito num estado de glória, onde a grama era eternamente verde e boa, a água sempre fresca, e nenhum lobo ou leão da montanha poderia neste céu entrar.

Disse-lhe que eram imortais e que não precisavam se preocupar com nada, só em comer e beber para a plenitude do pastor.

Porem para isso, elas deveriam estar sempre onde ele mandasse e jamais ir com outros, esses sim o mal e a perdição.

Após o seu sermão ele observou por alguns dias o rebanho, ficou satisfeitíssimo com o resultado.

Despediu todos os pastores, só deixando um de guarda para o caso de ladrões.

Nunca mais precisou se preocupar nem mesmo com a cerca.


Fiquem bem

1 comentário:

Mirian Martin disse...

Você tem que admitir que o trabalho foi excelente! :D