segunda-feira, 20 de abril de 2009

Urina


Passamos nove meses no útero materno flutuando (gravidade quase zero) no líquido amniótico, que consiste basicamente de urina. Os bebés recém-nascidos possuem, em geral, uma pele muito bonita e uniforme. Talvez devido a essas duas constatações, pesquisadores desenvolveram muitos cremes para melhorar a condição da pele de adultos usando como matéria-prima básica a urina de alguns animais, esta é a situação que “temos” na actualidade.

Existe vasta literatura que detalha o uso medicinal da ingestão oral da própria urina (basta uma pequena pesquisa na net). Este uso é conhecido como Urinoterapia e diz-se que ajuda a curar todas as doenças do corpo, até cancro. Na Engenharia Eléctrica conhece uma técnica empregada frequentemente em circuitos electrónicos, chamada de feedback (realimentação), consiste em retirar-se uma amostra do sinal de saída do circuito e injecta-lo na entrada desse mesmo circuito, o que altera as características de funcionamento (para atingir um novo desempenho desejado) do circuito considerado. Com a Urinoterapia ocorre algo semelhante, onde a realimentação, ao invés de ser eléctrica, é química: a urina que sai do circuito (corpo) é realimentada na sua entrada (boca), para obter a alteração desejada do comportamento do corpo (seu funcionamento saudável).

A urina ingerida não é exactamente um medicamento, mas sim uma informação, que especifica os desequilíbrios presentes no organismo. Quando essa informação contida na urina passa pela boca e pela garganta, ela activa certos receptores sensoriais que, por sua vez, estimulam o sistema imunológico para ele corrigir os desequilíbrios assinalados. Em várias experiências, constatou-se que quando a urina era introduzida directamente no estômago da pessoa, por uma sonda gástrica, não se tinha os mesmos efeitos que a urina bebida.

Convém notar que a urina é uma parte filtrada do sangue da pessoa. Portanto, é um líquido muito pouco tóxico: sua toxicidade é directamente proporcional à toxicidade do sangue da pessoa considerada, que nunca é muito elevada (caso contrário, a pessoa estaria morta por envenenamento de seu sangue). Quem já passou vários dias comendo apenas frutas, já constatou que a urina, neste caso, torna-se incolor, inodora e sem sabor, as características de uma água pura. Já em casos de pessoas com alimentação comum, a urina apresenta-se com cor (usualmente amarelada) e tem cheiro e sabor desagradáveis (características vindas do sangue). Verifica-se, portanto, que a realimentação será variável, conforme a situação física (de saúde ou doença) da pessoa. Em situação de vítimas presas em escombros de terramotos, a Urinoterapia poderá manter a pessoa viva por um período mais longo, podendo proporcionar tempo suficiente para ela ser salva com vida.

Claro que a repulsa que tal nos provoca é terrível, mas será sem duvida no mesmo formato que nos povos que não bebem leite, o mesmo lhes sabe a saliva, enfim, não tenho opinião formada sobre o assunto, como sou pesquisador, pode ser que um dia destes teste tal terapia e então, aí poderei dizer algo na primeira pessoa, até lá, fico por aqui!

Fiquem bem

3 comentários:

A Senhora disse...

Senhor pesquisador, a hora que você beber sua própria urina, me avise!
Da minha parte, espero pela falta de água total aqui no Brasil. ;)

beijinhos... :)

Carteiro disse...

Olá
Sabes, a questão é preconceituosa, repara, conheço muita gente que acha que sexo oral é das maiores nojeiras.

Enfim, tudo ou quase tudo começa por ser imoral.

Fica bem

A Senhora disse...

Eu não fui preconceituosa... E nem disse que não beberia... Só estou esperando o momento certo. :))))